Sequelas pulmonares pós COVID-19: seguimento tomográfico de casos graves

Publicado na Radiology em 2021, o artigo estudou 114 pacientes pós alta por doença grave e, para fins de avaliação de sequelas pulmonares pós COVID-19, realizou Tomografia Computadorizada (TC) de tórax no dia 75 (+/-20) de doença e comparou com a TC no dia 17 (+/- 11). Alterações fibróticas foram observadas em 35% dos pacientes, enquanto 65% evoluiu com recuperação tomográfica completa. Idade maior que 50 anos, desenvolvimento de Síndrome do Desconforto Respiratório Agudo (SDRA) e envolvimento tomográfico extenso na tomografia inicial foram associados as sequelas pulmonares após 6 meses da doença.

Dos paciente, 26% apresentaram capacidade de difusão do monóxido de carbono (DLco) reduzida no seguimento de 6 meses, achado mais comum em pacientes que mantiveram alterações tomográficas.

Han X, Fan Y, Alwalid O, Li N, Jia X, Yuan M, Li Y, Cao Y, Gu J, Wu H, Shi H. Six-month Follow-up Chest CT Findings after Severe COVID-19 Pneumonia. Radiology. 2021 Apr;299(1):E177-E186. doi: 10.1148/radiol.2021203153. Epub 2021 Jan 26. PMID: 33497317; PMCID: PMC7841877.

Artigo: https://pubs.rsna.org/doi/pdf/10.1148/radiol.2021203153

Comments are closed.